quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

my mind


a algum tempo atras conefesso a voces, que fiquei com duvidas de minha sanidade mental , fiquei com medo e tudo mais , mais a algums dias atras eu tive certeza que eu nao era normal, por algums minutos fiquei triste mais depois passou, sou feliz assim, minha mente 24 horas por dia pensa em 52 maneiras de matar um pessoa, algums amigos msm ja me falaram que meus papos eram um pouco estranho, por falar em morte em coisas obscuras,mais amo todas as pessoas e que me cercam, mas nao consigo parar de pensar em maldade com pessoas que eu odeio, e olhe que odeio muitas pessoas, e antes de dormir fico imaginando como poderia matar tal pessoa, qual seria a tortura melhor aplicada para cada um deles mais um dia descubrirei heheheheh o mal nunca morre!

4 comentários:

Daniela Andrade disse...

Tem dias que acordo com tanto mal humor que penso, sim, em várias maneiras de como matar alguém, e foco sempre nas mais cruéis. E olha que nem odeio tanta gente assim. É a nossa parte mais instintiva, eu acho. Sabe quando você tem tanta raiva de algo ou alguém que desconta na primeira coisa que vê? Gente que quebra coisas, e tal...quando tenho muita raiva, eu penso em como matar alguém, qualquer pessoa, e de pensar já me sinto aliviada. Acho que se não fosse isso, isso de pensar, eu já teria matado.

Mas ó, não dá tanto na cara, quando começar a acontecer um monte de assassinato em série tu vai ser o primeiro suspeito.

E hoje eu recebi um e-mail alertando mulheres a ter cuidado na rua e tal, e no finzinho a delegada do e-mail citou a forma de aproximação de Ted Bundy (lembrei de ti), se aproveitando do fato das mulheres serem solícitas. E ainda reclamam que eu sou grossa. Gentileza é o caralho.

Nossa, isso virou um post.

Mayara Montenegro disse...

Concordo que todos tem esse instinto, freado pelos preceitos sociais e morais da nossa sociedade. Aí que mora né, o limite entre "sanidade" e "in", que eu nem sei mesmo se pode ser dividido. Agora matar é uma coisa, o lance da forma é que diferencia e torna meio que algo ritual, no caso dos assassinatos planejados. É interessante, porque desafia as nossas "regras", tem mistério.

Italo disse...

Eita povo do mal (medo)!

Anaksunamun disse...

ahhhhh cara...quem nunca pensou, sequer um minuto em sua vida, em matar alguém?por vingança, curiosidade ou qqr motivo q seja?pensamentos insanos são os de manter toda espécie de pessoas vivas...matar as q nos fazem mal, nos agridem, nos insultam, apenas seria um bem à humanidade...pq assim como elas fazem mal à nós, elas fazem à outras pessoas...e pensando por esse lado, vc se tornaria quase q um "salvador da pátria" fzndo com q seja pago o q se faz...e na realidade, tbem estaria sendo feito o bem à essa pessoa...pq ela tbem num deve fzr bem à ela mesma...nossa...acho q já to viajando demais...então é isso...vamos matar todo mundo!!!